xxxxxxx

xxxxxxx

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Poema em Prefixo

Basta. Desisto do verso.
Agora eu quero o in-
verso. Ou o reverso.
Eu quero agora o anti
verso. O diverso. Quero
o pluri, o multi, o uni
verso.

E depois
depois eu quero
o que vem antes.
Eu quero, eu quero, eu quero
muito mais, além e sobretudo eu
quero o 
sub
verso.

o verso subnutrido
o verso subempregado
o verso subestimado, subjugado
sub
entendido
?
o verso subdesenvolvido,
um tanto subordinado
(mas insubornável)
ordinário, mas sub
versivo.



Subversivo verbo:
ação: miragem:
ver só: distr-
ação: paisagem.

Subatômico. Supersônico.
Parido na noite insone,
na voz dos sem-nome,
no cancro, na peste, no corte,
no pulso da veia do homem,
na fome.

O subverso supérfluo
e super
fluido.
O verso lido no vagão superlotado e
sublinhado
(a linha trêmula partindo as palavras)
mudo, entalado, apertado e
(next station)
superlativo.

Verso que sub
verta
verso que sub
leve
verso que sub
merja.

Subliterário, um verso que
para, fica, segue sub
vertendo lágrimas
moendo vértebras.

Vendável, mas não vendido.
Verdade, mas não verídico.
Superado, mas invencível.
Surgido no vendaval.

Sub verso sub
merso em mil.

Sublingual: profana hóstia, calmante, anti
ácido.
Nascido no submundo 
perdido no subsolo
esquecido no sobretudo.
Subterrâneo etéreo
Suburbano convicto, invicto,
inviolável.
O subverso suprassumo do suplício. Um precipício
página adentro. Um início após o fim.

Sub, super, hiper, infra, intra, entre.
Entre.

O verso sem superego.
A gota da superdose.
O verso na superfície
de dentro.
O verso sem sobreaviso.
O verso do sobrevoo.
Um dia de sobrevida
- perverso.

O verso sob.
Ele sobe. Versa
sobre. Conversa.

Substantivo e substância
e subsistência e susto. E súbito.
E tanto, tanto.

Destruído, substituído, violado, ignorado, impossível. 
Impossível. Festejado, sussurrado, entoado, preciso.
Subalterno.
Preciso. Eu quero.
Eu quero, eu quero, eu quero,
sobretudo e mais do que  o
di, re, anti, pluri, multi, trans, universo eu
quero o sub, apenas.
Esqueçam perfeições, cumes, topos,
ignorem o sublime e cuspam
na estrela da manhã: eu
quero o
sub
verso.
Eterno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário